9 coisas que todo motorista precisa saber sobre motos

Entenda como deve funcionar a segurança no trânsito entre carros e motos para que acidentes sejam evitados.

A briga entre motoristas de carros e motociclistas é algo frequente de se ver no trânsito, porém, ela pode colocar em risco a segurança dos condutores, pedestres e passageiros. É preciso que ambos saibam como cada veículo funciona e seus pontos fracos para evitar acidentes.

Os motociclistas estão sempre mais expostos porque não contam com uma proteção extra como a oferecida pelo carro. Sem falar que eles são os que mais se envolvem em acidentes.

Um levantamento realizado pela Seguradora Líder, com dados de 2020, deixa claro como os motociclistas estão mais expostos. Das indenizações pagas durante o ano 79% foram para motocicletas e 15,3% para automóveis.

Para evitar que os números continuem elevados, aumentar a segurança no trânsito e fazer com que os motoristas dos carros entendam os riscos é necessário. Veja alguns deles.

1. As motos ficam no ponto cego

As motos são menores e isso faz com que algumas vezes não sejam vistas por estarem no ponto cego, por exemplo, atrás da coluna do carro. Como podem passar despercebidas é sempre recomendado olhar pelo menos duas vezes antes de trocar de faixa.

Às vezes uma diferença de poucos segundos pode fazer com que perceba a moto ao seu lado. Por isso, ao mudar de faixa primeiro observe e faça isso sem que esteja correndo.

2. Nem sempre a luz de freio da moto acende

Diferente do que acontece com os carros, ao desacelerar não necessariamente será possível ver a luz de freio.

Ao tirar a mão do acelerador ou reduzir a marcha, a moto perde velocidade e não dá sinais, por isso, é recomendado manter distância para não provocar um acidente.

3. As setas podem estar acesas por esquecimento

Se está em um carro, ao acionar a seta e depois fazer a curva, a sinalização apaga automaticamente. Nas motos isso não acontece.

O motociclista precisa ligar e desligar as setas todas as vezes, e principalmente, os iniciantes podem esquecer disso. Sempre observe por um tempo para se certificar que a sinalização é válida.

4. As frenagens são mais complicadas

O tempo de frenagem das motos e carros são praticamente os mesmos, entretanto, as motos podem ter mais dificuldade em pisos escorregadios e molhados.

Nesse caso a desaceleração terá de ser mais lenta e para evitar um impacto é bom manter uma distância maior da moto.

5. Dividir a faixa com o motociclista é perigoso

A segurança no trânsito diz que motos têm direito de ocupar uma faixa da via, mas, muitos motoristas não respeitam isso. Se ela está em um canto, tem algum motivo. Pode ser uma irregularidade na via, sujeiras ou outras coisas que possam provocar acidentes.

Deixa a moto no local que está, pois, está querendo ser vista para evitar uma colisão. Mantenha uma distância na mesma faixa, mas, atrás ou fique na faixa lateral.

6. Moto não tem airbag ou proteção

Se causar um acidente com uma moto, o motorista do carro estará bem protegido, já o motociclista não. Ele só conta com equipamentos de proteção como o capacete e as roupas e se algo acontecer é bem provável que ele se machuque.

Se acontecer de encontrar um motociclista no chão, é melhor não tentar ajudar de qualquer jeito. Chame socorro e não tire o capacete ou qualquer item de proteção para não causar mais danos.

7. Motociclista não buzinam à toa

Pode parecer que fazem um buzinaço de propósito, mas, os motociclistas estão apenas sinalizando que estão passando. Eles usam esse sinal sonoro para alertar motoristas que possam estar distraídos, principalmente quando estão andando nos corredores entre os carros.

Ao ouvir uma moto buzinando e perceber que o som está aumentando, sinal de que ela está chegando perto e precisa redobrar a atenção.

8. Motos são ágeis, mas, nem tanto

As motos são mais ágeis por serem menores, isso faz com que desviem mais fácil de objetos e mudem de faixa com facilidade.

Agilidade não significa que consigam fazer qualquer manobra, portanto, não se aproxime correndo achando de ela conseguirá desviar porque não é o que ocorre na maioria dos casos. Muitas vezes essa atitude resulta em um atropelamento.

9. A prioridade de passagem é das motos

Muitos motoristas não se lembram, mas, quando tiraram a habilitação, aprenderam que os veículos maiores são responsáveis pela segurança dos menores.

Algo básico na segurança no trânsito é respeitar as motos e dar preferência a elas, afinal, são menores que os carros.

A segurança no trânsito deve vir em primeiro lugar, para isso é preciso que os motoristas conheçam a realidade dos motociclistas. Se todos tivessem habilitação AB seria muito mais fácil prevenir alguns acidentes.

Por: Jeniffer Elaina