Corrida de rua promove a inclusão da pessoa com deficiência

0 0
Read Time:2 Minute, 16 Second

A 6ª edição da Corrida Inclusão a Toda Prova, promovida pelo Instituto Olga Kos, ocorreu neste domingo (5/12), no Parque do Ibirapuera, em São Paulo (SP). O evento é uma homenagem ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, celebrado na última sexta-feira (3/12), e buscou chamar a atenção da população em relação à valorização e inclusão de pessoas com deficiência. Cerca de 12 mil pessoas se inscreveram para a prova. A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, participou do evento.

“As pessoas com deficiência merecem ser respeitadas por todos. Os governantes têm o dever de desenvolver políticas públicas que promovam a igualdade. O Governo Federal tem trabalhado exaustivamente o para que os direitos sejam garantidos e ninguém fique pra trás”, comentou a ministra.

Ações para a população com deficiência

Em 2021, o Governo Federal, por meio do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), atuou de forma constante para promover a acessibilidade para as pessoas com deficiência em todo o país. Por isso, lançou Política de Acessibilidade, que identifica e elimina barreiras arquitetônicas e urbanísticas para garantir o livre acesso nas dependências do Ministério.

Também foi lançado um curso de acessibilidade na comunicação, na plataforma da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), e disponibilizado o Guia de Direitos de Acessibilidade, que é um conteúdo composto por 100 fichas contendo, cada uma, um direito relacionado à acessibilidade e categorizado por tipo de deficiência e por tema.

Em parceria com os Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovações, da Saúde, da Educação e da Cidadania, foi criado o Plano Nacional de Tecnologia Assistiva — com medidas específicas com a proposta de auxiliar e favorecer a independência, autonomia, inclusão social e qualidade de vida das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, incluindo seus familiares e cuidadores, através da implementação e inserção de Tecnologia Assistiva.

Além disso, a Pasta destinou cerca de R$ 765 mil para os Centros de Formação de Treinadores e Instrutores de cães-guia mantidos pelos Institutos Federais Catarinense (Campus Camboriú) e Goiano (Campus Urutaí). Já os 267 Centros Especializados em Reabilitação e 46 Oficinas Ortopédicas espalhadas em todo o Brasil receberam, por meio do Ministério da Saúde, mais de R$ 600 milhões.

O MMFDH também publicou, na última sexta-feira (3/12), o relatório final sobre a elaboração de um modelo único de avaliação biopsicossocial para pessoas com deficiência. A proposta considera, além de fatores médicos para caracterização da deficiência, também elementos sociais, conferindo maior justiça para identificação dessas pessoas no Brasil. Agora, o modelo único será analisado pela Presidência da República e, posteriormente, publicado por meio de um decreto.

 

Com informações do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

Créditos: GOV.br

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %